• Tatiana Py Dutra

Um azeite para cada prato

Saiba qual tipo combina melhor com o bacalhau da Páscoa, com pratos com peixe e, até, carnes de caça



Devo admitir que sou um zero à esquerda no que diz respeito a tipos de azeites de oliva, produto presente na alta gastronomia e em milhares de lares mundo afora. Meus conhecimentos me levam a comprar os do tipo extravirgem, de boa marca (se possível, importado) e só. Ignorância, né, minha filha?


Conforme especialistas, esse tipo tem melhor qualidade porque é extraído na pressão. O processo de beneficiamento das azeitonas não inclui cozimento, o que preserva características naturais do fruto, como aroma, além de ser mais benéfico a saúde. O produto tem níveis mais elevados de vitamina A, vitamina E, clorofila e magnésio, possui antioxidantes e acidez de até 1%.


Um azeite para cada prato


Na culinária, o azeite extravirgem é indicado para molhos de salada e pratos quentes. Sim. Assim como nos vinhos, é possível harmonizar os azeites com insumos como o bacalhau. Mas diz-se que com o azeite a combinação é mais complicada. Se a degustação do vinho ocorre em alternância à comida, o azeite é acompanhamento para o prato, com degustação simultânea.


Grosso modo, a regra para não errar no azeite é escolher um cuja intensidade não mascare, mas realce o sabor do prato. Assim, podemos dizer que, basicamente:

  • Pratos crus e suaves (saladas e queijos suaves) - Azeite extravirgem mais suave com “frutado verde ou amendoado” leve e pouco “amargo” e “picante”.


  • Pratos delicados (peixes cozidos, massas e molhos) - Azeite extravirgem “frutado verde” médio, com leve toque de “amargo” e “picante”.


  • Pratos com sabor intermediário (carnes brancas, massas, molhos, risotos suaves, pescados e legumes) - Azeite extra virgem “frutado amendoado” médio, com leve toque de “amargo” e “picante”.


  • Pratos com sabor acentuado (pizzas, paellas, carnes grelhadas, risotos intensos, queijos tipo gorgonzola, crustáceos, mariscos, pão italiano e alimentos defumados) - “Azeites verdes” mais intensos, amargos e picantes.


  • Frituras - Azeite de oliva com aroma e sabor suave.


Aprendi isso no site E-cyle. Leia mais sobre harmonizações aqui.



Sugestões

Para quem vai fazer bacalhau neste fim de semana, mas não sabe que produto escolher na gôndola, a importadora Porto a Porto recomenda:

Extravirgem Paganini Tradicional - Combina com receitas mais leves, como Bacalhau à

Gomes de Sá, Bacalhau com Salada, Brandade de Bacalhau e Bacalhau à Bras

Grezzo Naturale Paganini - Indicado para pratos mais encorpados, como Bacalhau

Assado ou na Brasa, Bacalhau com Nata, Bacalhau à Lagareiro e Bacalhau à Zé-do-Pipo

Para os que preferem outros cardápios, também há inúmeras possibilidades: os

azeites mais fortes, como Oliveira Ramos, o Deleyda Premium e o Josep Llorens

Palacio de los Olivos, podem finalizar pratos mais encopados, como grelhados,

assados ou então em receitas que levam carne de caça

0 visualização

© 2020 por BOA DE GARFO. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Ícone preto do Facebook
  • Ícone preto do Twitter
  • Ícone preto do Pinterest
  • Ícone preto do Instagram